Tuesday, 6 December 2011

D239 - Dancing in the Desert


Sinto a areia nos pés, como pó, dourado, brilhante
Fico imersa nessa mesma areia
E danço... Como se o amanhã não existisse
Em união com a Terra e a Lua
Mulher que sou
Filha desta Mãe que me alimenta
Certa do passo e volta que dou
Seja gigante ou bem pequeno
Mas decidido!

Ondulo como a serpente que me devora
Sinto cada átomo do meu corpo
A mover-se com a respiração
E neste transe caminho entre mundos
Reconheço-me noutras eras
E volto ao aqui e ao agora
Mais completa
Porque nestes pequenos passos
Estou cada vez mais perto de Mim.

No comments: